Distorções Cognitivas

ERROS COGNITIVOS - QUANDO SUA MENTE TRABALHA CONTRA VOCÊ MESMO.

Você já percebeu que em algumas situações você é tomado por fortes emoções e começa a pensar coisas ruins que não pode controlar? Nestas circunstância, seus pensamentos funcionam como juízes implacáveis e você se sente impotente e frágil. Quando as coisas não saem bem, quando você se sente frustrado podem surgir pensamentos disfuncionais como:

" Estou sozinho porque não sou atraente o suficiente".

" Eu afasto as pessoas porque sou carente demais".

" Nada do que eu faço é importante, sou uma pessoa medíocre".

Quando este tipo de pensamento automático surge você simplesmente acredita neles sem questionar, são percebidos como sendo "verdade absoluta".

As crenças de desamor (eu não mereço ser amado), desvalia (as outras pessoas são melhores que eu) e desemparo (ninguém vai cuidar mim), não aparecem assim tão claramente, elas geralmente aparecem na forma de pensamentos automáticos também chamados de erros cognitivos.

Conheça os erros cognitivos mais comuns:

· Tirania dos Deveria

Dirigir a própria vida em termos de "deveria" e "não deveria". Você interpreta os acontecimentos em termos e como as coisas deveriam ser em vez de focar no que elas são.

Ex: Eu deveria ter em preparado melhor para esta reunião.

· Leitura Mental

Deduzir que sabe o que o as pessoas estão pensando sem ter evidências suficientes em suficientes em relação a seus pensamentos.

Ex: "Todos me acham feia".

· Hipergeneralização

Perceber um padrão global de aspectos negativos com base em um único incidente. Uma derrota, erro ou acontecimento desagradável cria na pessoa a expectativa de que isso irá acontecer sempre.

Ex: Fiz outra bobagem! Eu só faço bobagem nessa minha vida!

· Desqualificação dos aspectos positivos

Alegar que as coisas positivas que faz ou que os outros fazem são triviais.

Ex: Essas conquistas foram fáceis, então, elas não têm a menor importância.

· Rotulação

Atribuir traços negativos globais a sim mesmo e aos outros.

Ex: "Sou uma pessoa antipática" ou " Ele (a) é arrogante e isuportável".

· Catastrofização

Acreditar que o que aconteceu ou acontecerá será terrível e intolerável e que não conseguirá suportar.

Ex: " Se eu ficar doente vou morrer sozinho e abandonado".

· Personalização

Atribuir a si mesmo uma qualidade desproporcional de culpa por acontecimentos negativos e não conseguir perceber que determinados acontecimentos são também causados pelos outros.

Ex: "O casamento acabou porque eu fracassei".

· Comparações Injustas

Interpretar aconteceimentos em termos de padrões não realistas, focar basicamente em outros que se saem melhor que você e se achar inferior na comparação.

Ex: "Ela é mais bem sucedida do que eu". "Sou um fracasso total porque outros se saíram melhor do que eu na prova".

· Atribuição de culpa

Focar o outro como fonte de seus sentimentos negativos e se recusar a assumir responsabilidades por se transformar.

Ex: "Meus pais causaram todos os meus problemas. "

· Tendência à lamentação

Focar na ideia de que poderia ter feito melhor no passado.

Ex: " Eu não deveria ter dito aquilo"

Estão são alguns dos principais Erros Cognitivos, eles são um padrão persistente e recorrente, surgem na forma de pensamentos automáticos muito rápidos e guiam a interpretação dos fatos de modo à distorcer a realidade.

Como lidar com os erros cognitivos eles?

Os Erros Cognitivos parecem VERDADE e é justamente aí que começa o trabalho.

Para aprender a corrigir os erros cognitivos é preciso antes de mais nada percebê-los, fazer registros quando eles surgem nas mais variadas situações e depois, aprender a questioná-los de forma lógica, de modo a quebrar sua rigidez.

Na Terapia Cognitivo Comportamento, trabalha-se o terapeuta trabalha junto com o paciente de modo que se torne capaz de identificar e questionar os erros cognitivos e assim mudar o padrão rígido pelo qual enxerga as coisas, chegando a respostas mais flexíveis.

A mudança é gradual e promove uma reestruturação cognitiva gerando mudanças duradouras, prevenindo recaídas. Uma vez que se aprenda a lidar com os pensamentos distorcidos a pessoa a vida se torna mais livre e leve!

Gostou do post? Deixe suas dúvidas ou comentários.

Elisete Costa de Melo

Psicóloga Cognitiva Comportamental e Terapeuta Familiar